.....................cp.............

Festa da Páscoa na Cachoeira fará parte do calendário oficial

 Igreja Católica da Cachoeira.

Diversas festas culturais e religiosas são realizadas no decorrer do ano na cidade, entre elas a festa do Trigo na Colônia Marcelino, festa da Colheita na Murici, e até mesmo a festa do Pinhão, pensando nisto o vereador Alex Purkote propôs o projeto de lei n°50/2017 o qual irá incluir no calendário oficial do municipio a tradicional festa da Páscoa realizada na comunidade da Cachoeira. 

A Festa da Páscoa, é realizada no dia da páscoa, na Cachoeira, tradicionalmente ocorre a cerca de 50 anos, e tem grande apoio popular, no dia seguinte, na segunda feira a festa continua, em festividades a nossa Senhora dos Milagres. Se aprovado o projeto, a festa passa a ser oficial, tendo apoio e incentivos culturais da Prefeitura.

O projeto foi encaminhado para a comissão de constituição e justiça para analise, o qual deverá passar por votação na Câmara municipal. 

Assessoria de comunicação

Aniversário da Guarda Municipal é comemorado na Câmara




Durante a sessão ordinária do legislativo desta terça-feira (11), foi celebrado o aniversário de doze anos da Guarda Municipal. Na mesma ocasião, foi aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito Toninho Fenelon, o projeto de lei nº 30/2017 que cria a Medalha 14 de Abril, destinada a homenagear guardas municipais em razão do tempo de serviço na corporação.

A criação da Medalha 14 de Abril é de iniciativa do vereador Juliano Martins. De acordo com o projeto, aprovado por unanimidade, serão homenageados os guardas municipais que estiverem completando 10, 20 ou 30 anos de exercício, através de sessão solene realizada pela Câmara Municipal. “Deixo aqui minha alegria e meu muito obrigado. O município tem sido bastante elogiado pelo trabalho realizado pela Guarda Municipal e, por isso, parabenizo a todos da instituição”, disse o vereador.

O secretário municipal de segurança, Adriano Muhlstedt, apresentou em tribuna dados estatísticos do trabalho realizado pela Guarda Municipal. Em 2016 foram atendidas 20.609 ocorrências; 362 veículos foram recuperados e 83 armas de fogo foram apreendidas. Adriano também fez um balanço dos primeiros cem dias da atual gestão, falou sobre os novos serviços de 0800, implementação de um canil, guarda comunitária e guarda ambiental. Ao final, os participantes assistiram a um vídeo institucional da Guarda Municipal.

Em nome dos guardas municipais, fez uso da palavra o GM Erivelton. “Os mais de 170 componentes trabalham dispostos a ajudar a população nos momentos mais inesperados. Por isso, é necessários reconhecê-los publicamente com intuito de valorizá-los e incentivá-los e, é com essa intenção, que nasce a Medalha 14 de Abril”, disse. Representando os demais colegas foram homenageados com barretes os guardas municipais Vargas, Lima e Przybcien. O presidente da Casa, vereador Professor Assis falou sobre a aprovação do Projeto.

 “A Câmara e a prefeitura demonstraram o reconhecimento à Guarda Municipal agilizando o processo legislativo, de forma que aprovamos e sancionamos esta lei nesta ocasião”, explicou.

Lei do vereador Alex prevê gratuidade em estacionamentos a Deficientes fisicos


O projeto de lei n°51/2017 de autoria do vereador Alex Purkote, dispõe sobre o direito à gratuidade para deficientes físicos nos estacionamentos, sejam espaços públicos ou privados (Shopping) em sua 1°hora em toda a cidade. O projeto de lei foi encaminhado a comissão de constituição e justiça (CCJ) para analise técnica e aguarda um parecer para ser votado.

As Leis Federais 10.048 e 10.098, ambas do ano de 2000, regulamentadas pelo Decreto Federal no 5.296/2004, coordenam sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência física ou visual nos estacionamentos de veículos, definindo inclusive o porte de identificação.

As Leis em assunto são federais e apresentam diretrizes para os procedimentos nos municípios, pois cada município é responsável pela implementação, gestão e fiscalização do uso de vagas especiais na sua localidade.

O intuito da lei 57/2017 é promover a inclusão e facilitar a vida dos deficientes físico na cidade de São José dos Pinhais, considerando que a lei federal n°10.741/2003 prevê que 5% das vagas de estacionamento sejam elas públicas ou privadas sejam destinadas aos deficientes físicos e idosos. 

Contudo diversos estacionamentos privados da cidade não cumprem está reserva mínima de 5%. De acordo com o vereador a lei municipal n°57/2017 se aprovada ampliara a fiscalização e garantirá gratuidade na sua primeira hora de uso aos deficientes que estiverem regulamentados no órgão de transito municipal competente.

''Pois o respeito à lei é de suma importância para o bom convívio entre pessoas, quero ressaltar que a vaga de deficiente físico ou visual é diferente da vaga de idoso, é totalmente outro aspecto, e ambos devem ser respeitadas, sendo que cada um deve usar sua vaga destinada, e a lei de minha autoria, garante gratuidade apenas aos deficientes, buscando facilitar o dia a dia dos mesmos.'' Explica o vereador Alex. 

Assessoria de comunicação. 


Inscrições abertas para concurso da PREV-São José em São José dos Pinhais





     A Autarquia de Previdência Social dos Servidores Públicos do município de São José dos Pinhais (PREV-SÃO JOSÉ), no estado do Paraná, faz saber aos interessados que realizará um concurso público para preencher 4 vagas e formar cadastro reserva em postos de níveis superior e médio.
     As remunerações variam entre R$ 2.149,72 e R$ 7.036,95, por carga horária semanal de 40 horas de trabalho, mais auxílio refeição no valor de R$ 539,00, para cargos de Advogado (1), Agente Administrativo (1), Contador (1) e Técnico em Contabilidade (1).

Inscrição
     O pedido de inscrição poderá ser efetuado a partir das 10h do dia 13 de abril até as 17h do dia 05 de maio de 2017, observado o horário oficial de Brasília - DF, somente via internet, no endereço eletrônico da FAUEL - www.fauel.org.br. A taxa de inscrição será de R$ 80,00 e R$ 100,00, de acordo com o cargo pretendido.

Provas
     Este concurso será constituído por avaliação de conhecimentos, prova escrita objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório para todos, mais etapa de prova discursiva de caráter eliminatório e classificatório, somente para o cargo de Advogado.
As provas estão marcadas para o dia 04 de junho de 2017, nos locais que serão informados no dia 29 de maio. Os gabaritos provisórios sairão no dia 05 de junho, também pelo site da FAUEL.
A validade do concurso público será de dois anos, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final pelo PREV-SÃO JOSÉ, prorrogável por uma vez, por igual período, a seu critério.

Lei do vereador Alex é aprovada, taxistas terão 6 anos para renovar a frota

 Taxistas acompanharam a sessão.

A lei Nº 020/2017  a qual visa acrescentar dispositivo à lei já existente do vereador Alex Purkote propôs que o inciso I do Artigo 20 da lei que dispõe sobre o serviço de táxi em São José dos Pinhais, seja modificado. 

Atualmente é determinado que os veículos tenham idade máxima de quatro anos. O projeto aumenta esse período em dois anos, passando para 6 anos, segundo sua justificativa, atender à classe de taxistas que, em sua maioria, financia o veículo em 48 vezes, quando o financiamento é quitado eles são obrigados a adquirir um novo veículo e, muitas vezes, assumir um novo financiamento.


O vereador Alex Purkote comemorou a aprovação deste projeto que irá beneficiar cerca de 400 taxistas na cidade. ''Fiquei feliz em poder ajudar a categoria, a qual hoje necessita de apoio e incentivos do poder público''. Diz Alex.

Alex defende a implantação de módulos móveis da Guarda Municipal

Coordenadores da Guarda junto com o Alex, em reunião na Colônia 
Marcelino, ouvindo as dificuldades dos moradores sobre a segurança.

Na sessão desta terça feira (04) o vereador Alex Purkote ressaltou o tema segurança pública, umas das principais reivindicações da população, em especial na última semana na área rural da cidade, de acordo com o vereador dezenas de assaltos tem ocorridos nas comunidades. 


''Parabenizo a guarda municipal em nome do seu secretário Adriano, o qual tem atendido os apelos deste vereador e de nossa população, sempre que a GM é acionada, prontamente atende nossos munícipes''. Diz Alex.

Na oportunidade o jovem vereador destacou a importância da aquisição de módulos móveis da guarda municipal para que sejam implantadas nos bairros, e ao menos duas unidades (bases) na área rural, entre Cachoeira e Marcelino, outra Contenda e região. 

Secretário Municipal de Segurança Adriano Mustheld e Alex Purkote

Ambas as solicitações forem apresentadas em plenário através da indicação n°446/2017 destacando a importância do aumento do efetivo e aquisição de módulos para a cidade. 




Vagas remanescentes da Usina da Música



Clique no link abaixo para verificar vagas disponíveis, horários, e realizar a inscrição. Ao final da inscrição você receberá as instruções de como se matricular:

http://servicos.sjp.pr.gov.br/servicos/curso/controller/

Conheça a história da Colônia Zacarias

 
 
A colônia criada em São José dos Pinhais em 1878, mesmo ano em que foi instalada a primeira colônia são-joseense, a Murici e a Colônia Inspetor Carvalho (hoje Gamelas). É a Colônia Zacarias. Diferente das colônias Murici, Gamelas, Mergulhão, Capão Grosso, Costeira e Accioli, a Colônia Zacarias foi instalada no lado oeste do Município e com uma área e contingente de colonos muito menor se comparada às outras: 3.182.807m², distribuídos em 28 lotes (a título de comparação, a Murici tinha 8.755.782m², quase três vezes maior que a Zacarias, e seus moradores foram distribuídos em 73 lotes).

Casa histórica situadas na colônia [Foto: Antonio Bobrowec]

Origem do nome

O nome da colônia, assim como de outras que foram instaladas na época, é uma homenagem a uma autoridade política. No caso da Colônia Zacarias é um reconhecimento ao primeiro presidente (como se chamava na época do Império o governador de um Estado) do Paraná, Zacarias de Góes e Vasconcellos.

Os primeiros moradores

De acordo com a historiadora Maria Angélica Marochi em seu livro Imigrantes: 1870-1950: Os Europeus em São José dos Pinhais (Travessa dos Editores, 2006), os primeiros moradores da colônia Zacarias, na sua maioria, eram de origem polonesa galiciana e prussiana. Mas também havia moradores de origem italianabem como de brasileiros natos. Das famílias que se instalaram na localidade podemos citar: Negosek (ou Nogosek), Halama, Grosmann, Wastasz, Kania, Escripta, Kaderler, Wumasecky, Campa, Granda, Suckla, Licapisky, Pichoski, Leodra, Pampu, Nickel, Victal, Kciepietz, Purckot, Schviersty, Dessegne, Gugoysky, Kindler, Zaions , Gondro, Shueda, Skripe, Shuertz e Groulik.

Imagem da família de Inês Negoseck e Miguel Purkote (Foto: Famílias Purkote e Pasqualim)

Economia

Assim como outras colônias da época, a Zacarias por muitos anos realizou a agricultura de subsistência. Todos da família auxiliavam nas tarefas, inclusive as crianças. Como o trabalho era em grande parte artesanal, era realizado em mutirões, a exemplo do que ocorria com a colheita do trigo e do linho.

Em 1934 foi criada a Sociedade Instrutivo-Agrícola São Isidoro, que era uma cooperativa local.


Vida Social

Uma das grandes dificuldades dos habitantes da colônia era, sem dúvida, a língua. O polonês era um idioma muito diferente da língua portuguesa.

Com a ditadura do Estado Novo, do presidente Getúlio Vargas, em 1937, era proibido falar outro idioma se não o português e, desta forma, gradativamente os descendentes de imigrantes poloneses foram deixando de lado a língua de seus pais e avós. Outro fator que acelerou este processo foi a proximidade da colônia com a área urbana de São José dos Pinhais.

Casa histórica situadas na colônia (Foto: Antonio Bobrowec)

Da mesma forma que outros imigrantes que resolveram se instalar no Município, a religião católica era culturalmente forte nessas pessoas. Isso fez com que em 1885, pouco tempo depois de se instalarem na região, os moradores construíram uma igrejinha de madeira, de mais ou menos 20m². A padroeira escolhida foi Nossa Senhora do Rosário. Contudo, só em 1923 foi construída uma igreja toda em alvenaria, que se encontra até hoje no local. Com isso foi destruída a igreja anterior em madeira.

Igreja Nossa Senhora do Rosário, construída em 1923 [Foto: Antonio Bobrowec]

É válido ressaltar que o ambiente da religião ia além das celebrações de missas e rezas de terço. Era neste local que ocorriam as festas e os encontros de final de semana entre as famílias da época, sem contar que era uma oportunidade dos jovens se paquerarem. Mas, tudo muito diferente dos dias de hoje. Marochi relata casos de famílias que casavam seus filhos por arranjo, aonde o casal só viria a se conhecer somente no dia do casamento.

Sobre a educação dos moradores da colônia, há registros que desde 1885 havia uma escola na localidade, chamada de Escola Promíscua da Colônia Zacarias. A primeira professora a lecionar foi Francisca de Vasconcellos Chaves. Um detalhe importante: a escola era pública e nela se deveria lecionar não em língua polonesa, mas em português. Em 1906, novo relatório cita duas escolas no Zacarias, uma delas particular e que possivelmente lecionava em polonês – uma tentativa dos moradores de preservar a língua dos seus antepassados. Porém, não duraria muito tempo. Em clima de nacionalismo, período entre Guerras Mundiais, começou-se a repudiar tudo que lembrasse o estrangeiro. A língua e a cultura polonesa foram engolidas pela aculturação radical por parte do Estado e da urbanização.

Fonte:

* Antonio Francisco Bobrowec é bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (PUCPR/Eseei), licenciado em Filosofia (Bagozzi), pós-Graduado em História Antiga e Medieval/ História e Geografia do Paraná (Itecne) e mestrando em Educação e Novas Tecnologias (Uninter). Atualmente é presidente do Conselho Municipal de Cultura (CMC) e do Conselho Municipal de Patrimônio Artístico e Cultural (Compac), ambos de São José dos Pinhais.

Alex sugere o projeto troca reciclavél nas escolas

 


Através da indicação n°824/2017 o vereador Alex Purkote, sugeriu a prefeitura da cidade o projeto lixo reciclável nas escolas municipais, o intuito do vereador é incentivar a reciclagem do lixo e beneficiar as famílias São-joseenses. 

A ideia seria para que os alunos da rede pública separassem todo o lixo em suas casas, trouxessem a escola, e trocassem uma vez no mês por flores, verduras ou material didático como livros. A proposta foi encaminhada ao poder executivo para avaliação dos departamentos compententes. 

Assessoria #PensandoNovo

 

Alex participa de audiência pública no Campo Largo


Na noite da última Quinta-Feira (23/03) a Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico realizou a última de 19 Consultas Públicas para a elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), desta vez na região do Campo Largo. O Secretário Rafael Rueda Muhlmann esteve presente, (foto) o Prefeito Toninho, secretários e diversos moradores.  Entre os principais temas debatidos pelos moradores foi a saúde e segurança pública, áreas que terão prioridades no orçamento.



''Foi de grande importância a participação de todos, desta forma a gestão Toninho, poderá visualizar as principais necessidades dos moradores e dos bairros de nossa cidade''. Diz Alex.


Assessoria #PensandoNovo

Em pouco mais de 60 dias Alex apresentou mais de 100 indicações



Desde a primeira sessão legislativa o vereador Alex Purkote vem apresentando dezenas de indicações em prol de melhorias nos bairros da cidade, em especial na área rural. O vereador tem se colocado preocupado em diversas áreas, entre elas a saúde pública e o transporte coletivo. Na saúde Alex se posicionou contra o fechamento da UPA Rui Barbosa, a qual atendia toda a região, e tem defendido sua reabertura, não somente pediátrica, mais para todas as idades. No transporte o jovem vereador apresentou uma série de irregularidades na frota da Sanjotur, a qual está circulando com idade avançada e superior da lei, denunciando todo o processo ao Ministério Público. 
 



(Foto: Chefe de Gabinete Luciano Maia, Alex Purkote, Deputado Francisco Buhrer e o vice Prefeito de
 São José dos Pinhais e secretário de obras Thiago Buhrer.)

Nesta última semana o vereador Alex visitou o deputado estadual Francisco Buhrer, na oportunidade Alex cobrou há agilidade na pavimentação da Estrada do Agaraú, a qual de acordo com o deputado deve iniciar-se em poucos dias. Na oportunidade Purkote cobrou ainda emendas para a secretária de obras, para ampliar ações de pavimentações e calçamentos nas vias rurais da cidade.

‘’Tenho muito trabalho pela frente, sei que darei orgulho aos meus eleitores, já apresentei mais de 100 indicações, 50 ofícios e 2 projetos de lei, em pouco mais de 60 dias, estive fiscalizando as UPAs, algumas UBS, o transporte público, e incentivei ações para dar início nas obras de pavimentação no Agaraú. Muita coisa tem para acontecer em nossos bairros, intensificarei meu trabalho em busca de mais pavimentações e qualidade na saúde pública, com um transporte rural digno, com veículos novos e seguros, sou um vereador do povo, atuante e de coragem’’. Diz Alex Purkote.



Assessoria de Imprensa - Pensando Novo


Bancada paranaense é contra reforma da Previdência



Boa parte dos deputados federais paranaenses é contra a proposta de emenda constitucional enviada pelo Planalto para a reforma da Previdência. 15 dos 30 parlamentares dizem não concordarem com o texto atual do projeto, afirmando que seriam contrários a ele caso fosse à votação. No entanto, mesmo essa negativa tem alguns poréns que podem virar o jogo quando a PEC for discutida no Plenário da Câmara.

O principal ponto é que muitos desses deputados discordam do projeto em si, mas não da reforma. Eles concordam com a necessidade de alterações no sistema previdenciário brasileiro, mas não no modo como o governo federal propõe. Eles defendem a criação de emendas, alterações no texto e até mesmo projetos alternativos que deem conta do problema, mas sem os mesmos “danos”, como muitos apontam.

“Do jeito que está, daria para aproveitar 5 ou 10% apenas [do texto original]”, afirma o deputado Assis do Couto (PDT). Segundo ele, as alterações sugeridas pelo governo não resolvem os problemas da economia, mas os agravam, já que muitas pessoas dependem desse dinheiro para sobreviver. “A Constituição de 1988 trouxe a seguridade social e parte da sociedade depende disso com pensões e aposentadoria rural. E é um dinheiro que vai para o consumo. Então por que tirar esse dinheiro do mercado para dar para banqueiro? É tirar dinheiro da economia”, aponta.

Mudando o texto

E os pontos e divergência parecem ser um consenso entre os parlamentares. Dos 24 deputados consultados pela Gazeta do Povo, 12 deles disseram que votariam na PEC somente se ela tivesse alterações em elementos como a regra de transição, o tempo de contribuição e a idade mínima para se aposentar.

A aposentadoria rural é outra questão recorrente entre os parlamentares. De acordo com a PEC enviada pelo Poder Executivo, os trabalhadores do campo terão uma idade mínima de 65 anos para garantir o benefício, com 25 anos de contribuição. No modelo atual, a aposentadoria está assegurada até mesmo para quem nunca contribuiu.

O principal argumento é que as novas regras não condizem com a realidade desses profissionais. Segundo esses deputados, não é possível comparar um agricultor com quem trabalha em um escritório, por exemplo, já que essas diferenças impactam também na expectativa e na qualidade de vida de cada indivíduo. “Não podemos comparar auditores fiscais com o trabalhador braçal”, pondera Toninho Wandscheer (PROS). “Quem trabalha dia a dia no campo não tem condições de esperar até os 65 anos para se aposentar. Tem limites que temos que ponderar”.

A regra de transição é outro ponto polêmico entre os parlamentares paranaenses. Segundo o texto da PEC, homens acima dos 50 anos e mulheres com mais de 45 precisam “pagar um pedágio” com base no empo que falta para se aposentar. Assim, um profissional que está a um ano de conseguir o benefício terá de acrescentar mais seis meses à conta.

Para Fernando Francischini (SD), a proposta atual é injusta ao não trazer uma espécie de escalonamento para diminuir o impacto. Segundo ele, esse pedágio deveria ser feito em níveis com base na idade do contribuinte. Pessoas entre 45 e 50 anos teriam que cumprir esses 50%, mas quem tem de 40 a 45 teria de trabalhar 60%, por exemplo.

Luiz Carlos Hauly (PSDB) é mais enfático ao dizer que a proposta, como veio, nunca teve chances de ser aprovada e também defende uma ampliação nas regras de transição, principalmente com a utilização do fator previdenciário como parâmetro de cálculo — sugestão também apresentada por João Arruda (PMDB). “O fator previdenciário vai adequando o modelo de gestão da Previdência de acordo com a longevidade”, diz o peemedebista que, apesar de ser do mesmo partido do governo, afirma que votaria contra a PEC caso ela fosse apresentada em seu estado atual.

Apoio parcial

Até mesmo quem se diz favorável à proposta do governo federal concorda que a reforma ainda precisa de algumas alterações para poder ser aprovada. Para o deputado Rubens Bueno (PPS), a PEC tem seus altos e baixos e ainda não é a ideal, mas acredita que algumas emendas são o suficiente para “consertar” esses pontos mais controversos. “O que está sendo publicado não está amadurecido para votar. Mas é uma proposta para debate. Alguma coisa vai sair dali. É um ponto de partida”, diz.

Mesmo considerando pontos que precisam de mudança, Nelson Meurer (PP) diz que vai votar a favor da reforma por acreditar que a Câmara vai discutir o que é possível ou não mudar no modelo atual. Para ele, alterações na regra de transição e no tempo de contribuição mínima serão negociadas com o governo, fazendo que muitos deputados passem a apoiar o projeto. “É evidente a necessidade de uma reforma, mas temos que discutir ponto a ponto as colocações feitas pelo governo. Ainda assim, ela vai ser aprovada”, decreta.

Oposição nega déficit

Apenas 3 dos 24 deputados consultados disseram ser completamente contra a reforma da Previdência: Aliel Machado (REDE), Zeca Dirceu e Ênio Verri, ambos do PT. Todos eles disseram que vão se opor à PEC.

“Existem dados comprovados que não existe esse déficit. Sou da CCJ [Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania] e, lá, ficou claro que o governo não em todos os estudos dos dados que o governo coloca na proposta. São projeções vagas sobre custos, arrecadações e gastos futuros”, afirma Machado. Segundo ele, o governo está mexendo em direitos adquiridos ao apresentar as mudanças.

Para Dirceu, a reforma vai trazer problemas imediatos à economia, principalmente ao agravar a turbulência política. “Ela crua um sentimento de desânimo que impacta. Muitas pessoas vão parar de contribuir por acreditarem que não terão aposentadoria no futuro. E isso vai refletir na arrecadação”. 


 Fonte: Gazeta do Povo

Alex Purkote sugere W-iFi na Rua XV - Centro




O vereador Alex Purkote através da indicação n°774/2017 indicou ao poder executivo municipal estudos que viabilizem a cobertura de sinal Wi-Fi grátis em toda a extensão da Rua XV de novembro no centro de São José dos Pinhais. 

De acordo com o vereador a cidade de São José dos Pinhais deve pensar no futuro e estar modernizando o sistema de informação ao cidadão, implantando sinal Wi-Fi central e com a implantação do sistema 156 integrado via aplicativo da prefeitura, disponibilizando serviços ao cidadão. 

''No meu bairro implantei do meu bolso, no ano de 2014 dois bosques WiFi, e vejo o quanto é útil aos moradores do interior, acredito que visando no futuro, teríamos que ter incentivo digital da prefeitura de nossa cidade''. Diz Alex. 



Alex é favor de transmitir sessões plenárias ao vivo no facebook




O vereador Alex Purkote é a favor da transmissão das sessões plenárias AO VIVO pelo Facebook da câmara municipal, de acordo com o vereador esta ferramenta iria fortalecer os trabalhos dos vereadores, e deixaria a população mais informada do dia a dia da cidade. 

Alex irá solicitar ao presidente da câmara municipal estudos técnicos para permitir a transmissão das sessões ao vivo, hoje já é possível acessar as sessões pela TV câmara, porém pouco utilizada. Considerando que hoje cerca de 80% da população possui Facebook e utiliza do mesmo para informações diárias. 

 
 

Agência Comunitária dos Correios da Colônia Marcelino ganha nova sede




A Agência Comunitária dos Correios, na Colônia Marcelino, agora tem sede própria. A entrega oficial foi realizada pelo prefeito Toninho Fenelon, na manhã desta sexta-feira (10), e contou com a presença de autoridades políticas, servidores municipais, líderes comunitários e comunidade.

O novo espaço, que atende também as regiões da Cotia, Campestre da Faxina, Portãozinho, Papanduva da Cotia e Faxina, fica anexo à Unidade Básica de Saúde Colônia Marcelino e vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h30. Durante dois anos e meio, a Agência funcionou no Polski Café Colonial, atrás do Salão Paroquial da Igreja Ucraniana, em um local cedido pelo proprietário do empreendimento, Martinho Ienkot.

O prefeito Toninho Fenelon destacou a parceria com os Correios e os investimentos na região rural do município. “Esta é mais uma ação da Prefeitura de São José dos Pinhais em parceria com a Empresa de Correios e Telégrafos do Paraná. Os moradores não precisam mais se deslocar até o Centro da cidade para receber suas correspondências, é mais comodidade para a população, e esse é o papel da Administração Pública, de servir a comunidade e oferecer serviços de qualidade”.

''É de grande importância está parceria da prefeitura e os correios, o qual tem todo o nosso apoio, para atender as comunidades rurais da cidade''. Diz Alex Purkote. 

Participaram do evento os vereadores Alberto Setnarsky, Alex Purkote, Élcio do Bolinho e o representante do vereador Juliano Martins, Dione Aparecido de Oliveira.

Alex indica quadra coberta para a escola da Cachoeira




Uma das primeiras indicações do vereador Alex Purkote ao poder executivo, foi a solicitação de projetos para a construção da quadra coberta da escola municipal Francisco Xavier da Silva na Cachoeira, de acordo com o vereador está é uma das principais reivindicações da escola e da comunidade. 

Na oportunidade, nesta sexta feira (10) o vereador visitou a escola e apresentou o projeto a diretora Sra° Angela, em busca de firmar o compromisso e interesse na construção da quadra coberta da escola municipal da Cachoeira.


''Já na primeira sessão do ano coloquei em pauta a indicação n°013/2017 solicitando os estudos necessários para a construção desta quadra coberta. Agora com o projeto em mãos irei buscar os recursos necessários para a futura licitação''. Explica Alex Purkote. 


Imagem ilustrativa de parte do pré projeto apresentado pelo vereador.


Alex estará marcando na próxima semana uma reunião com a secretária de educação Ema Karam, e com os deputados que representam São José dos Pinhais em busca de parcerias.


Assessoria Comunicação - Juventude que Acredita.

# O Vereador mais Jovem de São José dos Pinhais ⇯

''SIM, temos motivos para acreditar num futuro MELHOR'' 2016. Tecnologia do Blogger.

VEREADOR ALEX PURKOTE AMORPor SJP

Vereadoralex@alexpurkote.com