.

Jovens usam redes sociais para exigir seus direitos de consumidores e cidadãos



Principalmente seus direitos respeitados 

O acesso dos jovens à internet e aos serviços de educação, especialmente daqueles pertencentes à classe média brasileira, contribuiu para que as redes sociais se transformassem num palco de discussões, onde esse consumidor consegue fazer valer os seus direitos.  A primeira pesquisa online do Data Popular,  realizada em parceria com a WebSIA, detectou que as operadoras de telefonia geraram mais de 200 mil conversas nas redes sociais em apenas seis meses. 
.
Cerca de 20% do total de conversas que de alguma forma criticavam os serviços oferecidos por essas empresas. Com mais recursos para consumir, esse jovem, num primeiro momento, realizou o sonho de ter um celular de um ou mais chips. Agora, ele já consegue adquirir aparelhos mais sofisticados, e por isso, tem exigido das operadoras serviços de qualidade. Ele não admite ser enganado. São consumidores exigentes que aprenderam a importância das redes sociais como instrumento para serem ouvidos.



E não para por ai, os jovens estão mais atentos e participativos também nos meios políticos através das redes sociais, e com isto os debates sobre temas importantes na sociedade estão começando a chegar aos gabinetes, sem contar o combate a corrupção.

''Creio que nós jovens devemos participar da politica, pois nós somos o futuro de nosso pais, e só poderemos construir um futuro impondo nossas ideias e necessidades. Pois quem não gosta de politica não vive seus direitos.'' garante Alex Purkote.


Blog AlexPurkote.com